esportes

Bahia e Vitória se reencontram para mais um clássico, desta vez pelo Baianão

Bahia e Vitória estão prontos para mais um encontro, o segundo em sequência nesse começo de temporada. Dessa vez, a partida é válida pelo Campeonato Baiano, o que coloca um asterisco no Ba-Vi, já que o Tricolor disputa a competição com um time de aspirantes. O clássico está marcado para às 18h, no Estádio de Pituaçu, com mando de campo do Esquadrão.

Normalmente, os Ba-Vi’s na primeira fase do Campeonato Baiano valem mais pela importância de vencer o rival que pelos pontos em disputa. Esse ano a situação é diferente. Tricolores e rubro-negros estão fora da zona de classificação para o mata-mata e precisam do triunfo para entrar no G4 da competição estadual.

O clássico é válido pela quinta rodada do Baianão, e os dois times chegam com quatro pontos somados. Mas o panorama é pior para o Esquadrão, que já entrou em campo quatro vezes. O Leão disputou apenas duas partidas no certame e com os jogos atrasados poderia estar até no topo da tabela, que pertence ao Atlético de Alagoinhas, com nove pontos.

A moral realmente anda maior na Toca, principalmente porque no fim de semana o Vitória levou a melhor no Ba-Vi da Copa do Nordeste. Com o time principal à disposição mais uma vez, Rodrigo Chagas tem a chance de encerrar um incômodo jejum: desde 2017 Rubro-Negro não vence o rival pelo Campeonato Baiano.

Apesar do cenário pré-jogo se desenhar em favor do Leão, o técnico pregou cautela antes do clássico.

“Pés no chão. Ganhamos um jogo, um clássico, um Ba-Vi importante, mas nada mais […] Não tem favoritismo. Ba-Vi nunca existiu isso. Acho que o que vai fazer a equipe favorita é dentro de campo […] Ainda é um Ba-Vi, independente de quem estará representando o Bahia, se o time A ou o time de transição”, afirmou Rodrigo Chagas.

Escalações

O Bahia vai ter um ‘fator novo’ para tentar oxigenar o time no Campeonato Baiano. O técnico Cláudio Prates vai promover a estreia do volante Pablo, que passa por um período com os aspirantes antes de ser promovido ao grupo principal do Tricolor.

“Minha característica é jogar como segundo volante, durante a base fui meia ofensivo e chegando ao profissional me adaptei a nova função […] Fui contratado pelo Bahia. Onde verem que é para atuar, estarei atuando e dando o meu melhor. Onde precisarem de mim, vou estar à disposição”, disse Pablo.

No ataque existe uma dúvida em relação ao retorno de Ronaldo, que se recupera de lesão e treinou com bola na terça-feira, 16, mas ainda não tem a presença garantida no clássico.

O lado Rubro-Negro também é cercado por indefinições. A tendência é que Rodrigo Chagas poupe nomes como Wallace Reis, Van e Vico, atletas que participaram de todos os compromisso do time até aqui nesse início de época.

As mudanças abrem espaço para que jogadores recém-contratados possam mostrar serviço. Ygor Catatau é o mais cotado para ficar com a vaga de Vico. Ele estreou com assistência contra o Águia Negra, e deve começar entre os titulares pela primeira vez.

Na lateral-direita Raul Prata vai debutar com a camisa vermelha e preta. E outro recém-contratado pode aparecer no sistema defensivo. O zagueiro Marcelo Alves disputa com Mateus Moraes, prata da casa, para substituir o capitão Wallace.

“Acho que no momento é um jogo que pode ser feito algumas situações. A gente está buscando o resultado positivo. Independentemente da equipe que eu colocar em campo, teremos um comportamento tático, tanto ofensivo, como defensivo, muito bom. Independentemente do atleta que entrar, acredito que o comportamento da equipe será positivo”, despistou o Rodrigo Chagas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo