Política

Senado investiga gesto de assessor da Presidência em sessão plenária

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Filipe Martins, é alvo de uma apuração no Senado por causa de um gesto apontado como supremacista durante sessão plenária, nesta quarta-feira, 24, da qual participava o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), determinou a abertura de investigação.

Martins acompanhou Araújo em uma sessão de debates para prestar informações sobre a atuação do ministério nos esforços para obtenção de vacinas contra a Covid-19. O assessor estava sentado atrás do chanceler na sala do plenário virtual. Logo no início da sessão, durante a fala de abertura de Pacheco, Martins juntou os dedos indicador e polegar da mão direita de forma arredondada e passou sobre o paletó do terno que trajava. Em uma rede social, ele disse que estava somente ajeitando a lapela do terno.

Pacheco afirmou, durante a sessão, que a Secretaria-Geral da Mesa (SGM) e a Polícia Legislativa da Casa vão examinar o caso. Rodrigo Pacheco disse que poderão ser tomadas medidas “enérgicas”, dependendo do resultado da apuração. O Museu do Holocausto no Brasil, com sede em Curitiba (PR), informou que, nos Estados Unidos, o gesto é um símbolo de ódio empregado por militantes de extrema-direita.

Por: A TARDE

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo