Política

Bolsonaro repreende apoiador que faz gesto de supremacia branca: “Pega mal pra mim”

Um apoiador do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) foi repreendido pelo chefe do Executivo após tentar tirar uma foto com ele fazendo um gesto associado a supremacia branca.

O vídeo do momento viralizou nas redes sociais. “Se não for um gesto bacana, pega mal pra mim”, diz ao apoiador. Membros da equipe de segurança também aparecem no registro solicitando que o registro seja apagado.

Na última quarta-feira (24), o assessor internacional da presidência, Filipe Martins , apareceu fazendo gesto semelhante durante uma sessão do Senado Federal.

O jornalista Gerson Camarotti publicou em seu blog na última quinta-feira (26) que Bolsonaro disse a interlocutores que afastará Martins do cargo após o episódio.

O momento foi captado pela Tv Senado, levando o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM), a determinar a apuração do gesto feito pelo assessor. Em seu perfil pessoal no Twitter, o assessor negou que tenha feito o gesto e afirmou que só estava ajeitando a lapela do terno.

O movimento, anteriormente conhecido como “OK”, foi cooptado por grupos neo-nazistas e membros da Ku Klux Klan. Atualmente, a Liga Antidifamação (Anti-Defamation League, em inglês, cuja sigla é ADL), classifica o gesto como um sinal utilizado por supremacistas brancos.

A união dos dedos polegar e indicador, com os demais dedos abertos emula as letras ”W” e “P”, em referência ao termo “white power” ( ou “poder branco”, em português).

Por: Bocão News

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo