Economia

Bahia tem recorde em segmentos da pecuária no 1º tri de 2021

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, ontem (8), os resultados das Pesquisas Trimestrais da Pecuária – que abrangem o abate de animais, produção de ovos, leite e couro – referentes ao primeiro trimestre de 2021. E a Bahia, conforme o levantamento, teve boa performance quando são considerados os meses de janeiro, fevereiro e março. O estado bateu diversos recordes para o período.

Segundo a entidade, este foi o melhor resultado do abate de frangos no estado desde 1997, quando teve início a série histórica. Antes, o melhor resultado era referente ao 4º trimestre de 2020. A Bahia é o nono maior produtor do país, responsável por 2,1% do abate nacional de frango. O estado que lidera é o Paraná, que representa 33,1% do total nacional, seguido por Rio Grande Sul (13,9%) e Santa Catarina (13,3%).

Na produção de leite cru, o volume fabricado foi de 159,9 milhões de litros no 1º trimestre de 2021, apresentando um aumento de 0,4% em relação ao 4º trimestre de 2020 (159,1 milhões de litros) e 14,8% superior à do 1º trimestre do ano passado (139,2 milhões de litros). Assim como no abate de frangos, a produção de leite também registrou o melhor resultado para a produção baiana de leite desde 1997, quando teve início a série histórica.

A Bahia é o oitavo maior produtor de leite do Brasil, respondendo, no 1º trimestre de 2021, por 2,4% do leite adquirido no país. Minas Gerais segue liderando amplamente a aquisição de leite, com 25,3% do total. Já o resultado nacional chegou aos 6,56 bilhões de litros, um aumento de 1,8% em relação ao 1° trimestre de 2020, e redução de 3,5% em comparação com o trimestre imediatamente anterior, período em que regularmente há queda de produção em relação ao 4º tri de cada ano.

OVOS

Assim como os dois primeiros setores, a produção de ovos de galinha, no estado, ainda no primeiro trimestre deste ano, também bateu o recorde na série histórica do IBGE, iniciada há 34 anos, sendo de 18,0 milhões de dúzias. Este número representa um aumento de 10,5% frente ao recorde anterior, do 4º trimestre de 2020 (16,3 milhões de dúzias), e de 42,0% em relação ao 1º trimestre do ano passado (12,7 milhões de dúzias).

São Paulo segue como maior produtor de ovos do país, com 27,6% da produção nacional no 1º trimestre de 2021. A Bahia é o 12º maior, com 1,8% do total. Em todo o país, a produção de ovos de galinha foi de 978,2 milhões de dúzias no 1º trimestre de 2021. Isso correspondeu a um aumento de 0,3% em relação ao 1º trimestre de 2020 (974,9 milhões), mas mostrou uma queda de 1,3% em relação ao trimestre imediatamente anterior (991,4 milhões). Foi a maior produção em um 1º trimestre desde 1987.

ABATES EM QUEDA

Em via oposta, tanto os abates de bovinos e suínos tiveram queda de, respectivamente, de -10,9% e -10,3% no primeiro trimestre de 2021. No primeiro caso, este foi o menor resultado em quase 16 anos, desde o 2º trimestre de 2005. Nos três primeiros meses do ano, foram abatidas 208.275 cabeças de bovino na Bahia. No caso dos suínos, o total de abate foi de 39.393 animais.

Por: Tribuna da Bahia

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo