Cotidianodestaque

Fique de olho na certificação e pirataria dos brinquedos

O Dia das Crianças está chegando e muitas famílias já estão à procura do que dar de presente para os pequenos. Entre os brinquedos as opções são variadas e existe um leque enorme de opções, especialistas em educação indicam a opção pelos pedagógicos. É preciso porém ficar atento, pois a pirataria corre solta. A Receita Federal através da  Operação Game Over realizada durante o dia de ontem (4) apreendeu brinquedos com indícios de pirataria e contrafação em estabelecimentos comerciais de Salvador.

A diretora pedagógica do Colégio Dom Bosco, Sheyla Argolo destaca que  alguns aspectos são determinantes na escolha do brinquedo adequado para uma criança, como, por exemplo, além de sua faixa etária, a condição de desenvolvimento que ela se encontra.

“ Me refiro aos aspectos relacionados à cognição de maneira geral, a estimulação é fundamental e o brinquedo é um elemento que muito pode contribuir para o seu crescimento. Uma dica básica, mas não menos importante, quanto menor a criança maior deve ser as peças pelo fato de ainda, como se encontram em uma fase de desenvolvimento onde levam tudo à boca, pois se trata das descobertas,  o material também não deve ser descartável, pois o risco é grande de acontecer algum acidente, como engasgo e sufocação.”

Outra dica importante de Sheyla é o ‘quebra cabeça’, nesse ela salienta que  a quantidade de peças também é um referencial.

“Até os 5 anos não devemos buscar opções com muitas peças, o aumento deve ser gradativo, até porque, eles ainda não têm a condição de elaborar sozinhos essas hipóteses no momento do brincar. A ideia é que o adulto nesse momento, medeie, não faça pela criança, sendo assim, precisamos ter cautela e atenção no momento dessa escolha. Já à medida que a criança vai crescendo, há opções como o lego, por exemplo, que apresenta diversas possibilidades no desenvolvimento de habilidades relacionadas à criatividade, raciocínio lógico e orientação espacial”.

Operação Game Over

Em virtude da Semana da Criança,  a  operação Game Over foi  deflagrada e executada pela  equipe de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal, com a participação da Delegacia de Defesa do Consumidor tendo como alvo a apreensão de brinquedos falsificados e importados irregularmente.

Foram apreendidos brinquedos com indícios de pirataria e contrafação em estabelecimentos comerciais de Salvador. Participaram da operação intitulada Game Over , no centro da capital baiana, servidores da Receita Federal e policiais civis. A ação ocorreu simultaneamente em algumas lojas de Salvador.

Os produtos falsificados foram identificados por meio de fiscalização, a partir de técnicas de análise de risco e diligências nos estabelecimentos. Esses brinquedos são retirados do mercado não só para evitar a concorrência desleal com os estabelecimentos que vendem produtos originais e que recolhem os tributos devidos, como também como mecanismo de proteção ao consumidor, pois são adquiridos como se fossem originais e podem causar inclusive danos à saúde e ao meio ambiente.

Por: Tribuna da Bahia

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo